quarta-feira, 16 de outubro de 2013

LENHA NA FOGUEIRA - 17.10.13

O pessoal contratado pela Asscoaição Curta Amazônia, que participou do Circulando Cultura, voltou encantado com recepção que os ribeirinhos de São Carlos, Nazaré, Calama e Demarcação dispensaram a equipe.

*********
Lu Silva e Sandro Barcellar são dos mais empolgados com a receptividade da comunidade do baixo Madeira. Agora quem está mais feliz é o Levy e sua companheira Golda. Viram que a produção cultural em Porto Velho não se restringe apenas à capital, nos Distritos a cultura também encontra espaço, o que falta é mais apoio, é mais ações como o Projeto Circulando Cultura criado pela equipe da Jória Lima.


*********
Inclusive o Levy produziu o seguinte relatório a respeito das atividades do Circulando:

*********
A trupe cultural do Circulando Cultura viu o primeiro desafio à sua frente já no distrito de São Carlos do Jamari, as barrancas do Rio Madeira, isso mesmo, é um imenso desafio subir as barrancas de quase 30 metros que o povo ribeirinho é acostumado e acham simplesmente comum o sobe e desce na beira do rio, com escada feita na própria barranca que completam as de madeira feita pela comunidade.

*********

Os coordenadores do projeto perceberam de perto a dificuldade de espaço cultural para o artista local em expressar e desenvolver o seu potencial, a carência de formação, a orientação musical, enfim, o ponto máximo que tem que vencer a própria adrenalina e oportunidade de subir num palco e expor o seu talento.

*********

A artista Lu Silva e o poeta Eliseu Braga conduziram as crianças sãocarlense, em Nazaré e Calama sobre as estórias e peripécias locais, interagindo sempre com a galerinha que desenhavam e participavam contando suas próprias estórias. A galera também conheceu a exposição fotográfica “Queimadas em Rondônia” do fotógrafo rondoniense Luiz Brito que leva a importância do registro fotográfico como fator de conscientização através do registro fotográfico.

********** 
Na identificação de talentos regionais, foi a vez do jovem “Passarinho” conhecido de todos de São Carlos, que ao ser anunciado, o público ficou super surpreso pelo espaço cedido ao cantor regional. Corriam para prestigiar e curtir o jovem “Passarinho” que arrancou aplausos da galera.

********* 
Em Nazaré, não foi diferente a apresentação e interação com o público local com contação de estórias e causos feitas por moradores na terra da melancia no Baixo Madeira no espaço Armazém Club, cedido pelo proprietário Mário, em função dos temporais que circundam os distritos nessa época. Mais o Circulando Cultura não esfriou, sempre abrindo a programação com peça teatral, seguida do stand-up do velho “Justino”, Duo Pirarublue e instrumentalistas Vitor e Leleco, show artísticos com os dançarinos Irvin e Janaiara Santiago.

*********

No distrito de Demarcação foi realizado somente o cadastro de talentos locais como bordadeiras, artesão de cestas e cipós e músicos como o jovem e talentoso Ernandes que tem mais de 60 composições próprias e de seu avó Lelé com um repertório invejável de 200 músicas.

******** 
Em Calama a palhacinha Curta Amazônia fez a divulgação do Circulando Cultura pegando carona de moto único veículo motorizado local, anunciando a chegada da trupe cultural que se apresentaria em frente ao prédio da Administração de Calama.

*********


Agora a troupe vai no rumo de Abunã, Vista Alegre, Fortaleza do Abunã, Extrema e Nova Califórnia. Acho que dessa vez vou também!

Um comentário:

Maria Gioconda Silva Rodrigues disse...

Foi muito bom mesmo, maravilhoso e inspirador, inclusive fizemos uma música e compus ate uma poesia que termina assim:
"...Redes furta cor
enfeitam a paisagem
e serenamente cortam as águas
com rajadas de vento fresco"