terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Porto Velho comemora 103 anos de instalação

Avenida Presidente Dutra atual
Andei vendo e lendo nas redes sociais, alusões que confundem a data da Instalação, com a data da criação do município de Porto Velho. Vamos colaborar com os leitores escrevendo sobre o que se comemora no feriado deste 24 de janeiro de 2018, na capital do estado de Rondônia.
A cidade de Porto Velho para muitos, nasceu no ano de 1907 e para poucos em 1908, quando a Empresa responsável pela construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, optou por transferir o ponto de início da construção da ferrovia, da Vila de Santo Antônio que a época pertencia ao estado de Mato Grosso, para 7 km abaixo da 1ª Cachoeira do Rio Madeira, em terras pertencentes ao estado do Amazonas, justamente na localidade conhecida como Porto dos Lenhadores, Porto Velho dos Militares entre tantas denominações inclusive, Ponto Velho das Caçadas...
O povoado cresceu em volta das oficinas da Madeira Mamoré e de início, não passava da avenida Presidente Dutra, que não tinha nem nome.
Com o burburinho dos operários da ferrovia, que passaram a residir nos casarões construídos pela Empresa nas proximidades das oficinas, Casa 3, Casa 6, Paraíso, Pensão Guaporé entre outros, os comerciantes de Santo Antônio começaram a se transferir para Porto Velho e foram ocupando os espaços que ficavam fora da área da administração da EFMM.
Avenida Divisória até 1931
A rua mais famosa dessa parte do povoado era a Rua da Palha hoje batizada como Natanael de Albuquerque, uma travessa, que começa na Praça Rondon e termina na rua Prudente de Moraes, porém, era ali que funcionava o Cine Teatro “Fênix”, os Prostíbulos e o comércio de “bugigangas”.
Então chegou vinda do Maranhão, Dona Esperança Rita e montou o Batuque de Santa Barbara no local que ficou e é conhecido como Mocambo,
O governo do Amazonas sentindo que não poderia deixar de faturar mais impostos em cima da cidade que nascia a mercê da desorganização, pois, ninguém se importava em saber quem era o dono das terras que ficavam acima da “Linha Divisória”, criou através da Lei 757 de 02 de outubro de 1914, o Município de Porto Velho que foi sancionada pelo governador Jonathas de Freitas Pedrosa.

Instalação do Município

No dia 24 de janeiro de 1915, o governador do estado do Amazonas nomeou o Major de Engenharia do Exército Fernando Guapindaia de Sousa Brejense como intendente municipal, cargo equivalente ao de prefeito, assumindo oficialmente a administração do município de Porto Velho.
Para não pagar imposto ao município, a Cia Madeira Mamoré, depois de algumas pegas entre seus dirigentes e o intendente Guapindaia, criou uma cerca que recebeu o nome de “Linha Divisória” (justamente onde hoje é a Presidente Dutra), dividindo os territórios: Da Linha Divisória para a Beira do Rio Madeira as leis que prevaleciam eram as da Madeira Mamoré (era a Porto Velho Anericana) e para cima, no rumo da Praça Amazonas (hoje Jonathas Pedrosa), quem mandava era a intendência.

Portanto amigos, neste dia 24 de janeiro de 2018 estamos comemorando 103 anos da instalação do município de Porto Velho cuja área, vai do distrito de Calama no baixo Madeira, até o distrito de Extremas na chamada Ponta do Abunã.

Evento na EFMM marcará 103 anos de instalação do município de P. Velho

A renovação do termo de concessão e contrato de gestão do Complexo Madeira-Mamoré para a Prefeitura de Porto velho será oficializado pelo prefeito dr Hildon Chaves, no feriado de hoje 24, às 9h, durante cerimônia em homenagem ao aniversário de 103 anos de instalação do município, no galpão de oficina da estrada de ferro.
A programação do aniversário foi elaborada pela Prefeitura, via Fundação de Cultura (Funcultural). Além do prefeito dr Hildon Chaves, participarão do ato representantes da Santo Antônio Energia (SAE), do Governo do Estado, da União e do Ministério Público Federal (MPF).
Durante a solenidade, será apresentado o projeto executivo de revitalização do complexo da Madeira-Mamoré, a ser executado pelo consórcio Santo Antônio, com um orçamento de R$ 23 milhões. Além da revitalização, o projeto inclui ainda a contenção do barranco do rio Madeira, na região da Madeira-Mamoré, assim como a restauração do Cemitério da Candelária. Os recursos investidos fazem parte das ações de compensação por parte do consórcio hidrelétrico.

TACACÁ MUSICAL ESPECIAL

Nesta quarta-feira, a programação de aniversário encerra com o Tacacá Musical especial, das 16 às 22h, com show de Alex Caldas e Nathalia Monteiro, no Mercado Cultural. Terá ainda apresentação da Fina Flor de Samba, tendo como foco marchinhas e marcha-rancho.

Lenha na Fogueira - 24.01.18

Com vasta programação cultural, a prefeitura de Porto Velho comemora os 103 anos de instalação do município, na data de hoje.
********
A festa vai começar na manhã desta quarta feira (24), na Estrada de Ferro Madeira Mamoré com a apresentação do projeto arquitetônico da revitalização do nosso maior patrimônio histórico, pelo prefeito da cidade.
*******
A tarde no Calçadão Manelão em frente ao Mercado Cultural, o Tacaca Musical será especial, inclusive com show da Fina Flor do Samba sob o comando de Hudson Mamedes. Outros artistas estarão se apresentando também.
*******
Uma coisa é certa, o aniversário de 103 anos de instalação do município de Porto Velho, não passará em branco. Essas datas têm que ser comemoradas e festejadas com a participação da população.
*******
Quase que a data coincide com a realização do Baile Municipal. Pois é, quase! Acontece que o prefeito Hildon Chaves vai entregar a chave da cidade a Sua Majestade Rei Momo 1º e Único, depois de amanhã, ou seja, sexta feira dia 26, durante Baile Municipal que vai acontecer na Talismã 2.
*******
Inclusive, os convites já podem ser solicitados gratuitamente na Funcultural no horário do expediente (das 8 as 124 hs). No caso em apreço, em virtude do feriado de hoje, só amanhã quinta feira.
*******
O Baile Municipal como já dissemos, vai acontecer sexta feira dia 26 na Talismã II com início as 20 horas. Será baile a fantasia, por isso, é bom ficar esperto, para não passar vexame. Compra fantasia e vai pro Baile da Cidade festejar o início oficial do carnaval de Porto Velho. Quer uma fantasia bacana, vai na loja da Socorro ali na Sete de Setembro pertinho da Casa do Camarão e escolhe, paga, veste e vai pro Baile Municipal.
*******
Ja no dia 27, desembarca em Porto Velho a Musa da Escola de Samba União da Ilha do Governador Letícia Guimarães que vai se apresentar domingo dia 28, durante a Feijoada da Escola de Samba Acadêmicos do São João Batista.
********
A festa da escola do Pai Beto vai acontecer no clube social do SINDSEF a rua Rio de Janeiro em frente a faculdade UNOPAR. O convite para a feijoada custa apenas R$ 25.
*******
Você investe R$ 25 na Feijoada e ainda curte o show espetacular da Letícia Guimarães uma das sambistas mais requisitadas do Rio de Janeiro.
*******
Voltando ao Baile Municipal – O evento é uma promoção da Prefeitura de Porto Velho. O presidente da Fundação de Cultural (Funcultural), Ocampo Fernandes, afirmou que o baile é uma forma de resgatar o carnaval tradicional da cidade, quando as pessoas se vestiam à fantasia para dançar nos clubes, ao som das marchinhas, de forma tranquila, sem se preocuparem com a violência.
*******
Durante a abertura da festa momesca, o prefeito Hildon Chaves apresentará o rei Momo, juntamente com a rainha e as princesas, momento em que será entregue a chave da cidade ao monarca.
*******
O rei Momo deste ano é Leandro Leiris, promotor de eventos, que atua com carnaval há 22 anos. Esta é a primeira vez em que ele assume esse cargo. Porém, Leandro garante que devido a sua experiência em festas carnavalescas, não decepcionará os brincantes.
********
Depois que o trem apitou, Guapindaia chegou e tudo foi acontecendo. Porto Velho Município, pra cima da Divisória, foi se desenvolvendo. E nesse burburinho de progresso, Porto Velho faz sucesso, não consegue mais parar. Foi da borracha, foi do ouro, foi do trem. Porto Velho hoje tem, energia pra exportar. Vem, vem, vem loirinha, vem morena festejar no carnaval. O centenário com alegria. Porto Velho na folia. Não tem mazela que derrube meu astral.
*******
Letra da marchinha campeã do Centenário de Porto Velho. Uma composição de minha autoria.
********
Parabéns Porto Velho!

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Musa da União da Ilha na feijoada S.J Batista



A escola de samba Acadêmicos do São João Batista vai realizar no próximo domingo dia 28, no clube social do SINDSEF, com show da Musa da escola de samba União da Ilha do Governador do Rio de Janeiro Letícia Guimarães, a partir do meio dia, feijoada cujo objetivo, é arrecadar fundos para seu desfile, que acontecerá no dia 12 de fevereiro, na passarela do samba Edson Fróes no Parque dos Tanques. “O show da Letícia acontecerá durante o concurso Mulata de Ouro que iremos realizar durante a feijoada” lembrou o presidente da azul e branco Alberto Rodrigues o Pai Beto alertando que as inscrições para o concurso “Mulata de Ouro” estão abertas e podem ser realizadas, na sede provisória da escola, na “Cidade da Cultura” - Parque dos Tanques durante o horário comercial.

Letícia Guimarães foi Rainha do Carnaval do Rio de Janeiro no ano de 2014 e em 2017 foi a Rainha da Bateria da escola de samba Belford Roxo. “Este ano, além de desfilar mais uma vez como Musa da União da Ilha do Governador serei destaque na Estácio de Sá”, disse Letícia.




TEMA

Manelão – O General da Folia – O Rei da Alegria é o enredo que a São João Batista vai desenvolver em seu desfile do dia 12 de fevereiro, no Parque dos Tanques. O tema fala sobre a história de Manoel Costa Mendonça – Manelão um dos fundadores da Banda do Vai Quem Quer e também considerado como grande incentivador da criação da escola de samba São João Batista. “Nada mais justo do que homenagearmos, aquele que comprou as primeiras fantasias da nossa escola, isso quando ela foi fundada”, disse Pai Beto.


SINDSEF




A escola de samba Acadêmicos do São João Batista vai servir a feijoada no próximo domingo 28, a partir do meio dia, na sede social do SINDSEF à rua Rio de Janeiro em frente a faculdade UNOPAR. O convite para a feijoada, custa apenas R$ 25 e pode ser solicitado antecipado pelos fones: (69) 9 9302-1960 9 9337-3063.
A escola conta com o apoio da prefeitura de Porto Velho através da Funcultural e da direção da Banda do Vai Quem Quer.

Lenha na Fogueira - 23.01.18



Alguém pode até dizer que estou sonhando muito além da realidade, porém, pelo que estou sentindo, o carnaval deste ano em Porto Velho vai ser dos melhores.

*********
Acontece que o prefeito abriu as comportas e autorizou a Funcultural a realizar e apoiar vários eventos carnavalescos. Vamos brincar carnaval pelos quatro cantos da cidade de Porto Velho e em alguns distritos.
********
A festança de Momo começa na próxima sexta feira 26, com a realização do Baile Municipal que vai acontecer na Talismã II. Dia 27, acontece a Marcha Folia da Zona Sul e o Espaço Folia no Mercado Cultural.
********
Daí pra frente, o bicho vai pegar e os desfiles só vão parar no dia 17 de fevereiro, com o desfile do bloco Axé Folia.
*******
Até o CarnaLeste que ha alguns anos não acontecia está na programação da prefeitura este ano. Vamos ver se o Sidnei não coloca terra no ventilador. A Zona Norte também foi contemplada com a Marcha Folia Zona Norte.
*******
A Funcultural vai realizar no dia 11 Domingo de Carnaval o baile infantil na Calçadão Manelão em frente ao Mercado Cultural. Como o Galo da Meia Noite não vai desfilar, parece que a prefeitura, resolveu suprir a lacuna deixada pelo bloco da família Corbim/Caula, realizando carnaval pelos quatro cantos da cidade.
******
Gostei mesmo, foi da criatividade da direção do bloco Pirarucu do Madeira com aquela divulgação, onde um saxofonista executa o frevo “Vassourinha” a beira do Rio Madeira justamente na hora do por do sol. Nota dez para Segismundo e Luciana. Tudo com o apoio do prefeito Hildon Chaves.
*******
Sexta feira, estivemos no ensaio da escola de samba Asfaltão e sentimos que os sambistas do Santa Bárbara não estão pra brincadeira. O ensaio show foi um espetáculo. O “veim” Bainha que é o tema da escola este ano, deu um show, dizendo no pé, com a Rainha da Pura Raça.
*******
A tenda do Tigre ficou literalmente lotada de sambistas simpatizantes da preto e amarelo. O samba da ala de compositores da escolas, está muito bonito e todo mundo da escola está cantando. É assim que faz uma escola de samba. Nota Dez!
*******
Por falar nisso, desde sábado dia 13, os sambas de todas as escolas de samba do Grupo Especial de Porto Velho estão tocando nas redes sociais: Asfaltão, Diplomatas, São João Batista e Império do Samba gravaram e postaram seus hinos nas redes sociais. O negócio vai pegar fogo nos desfiles do dia 12 de fevereiro, na Passarela do Samba “Edson Fróes”.
*******
Enquanto isso, a São João Batista começou pra valer a divulgação de sua feijoada que vai acontecer no próximo domingo dia 28 na sede social do SINDSEF, com o show da Musa da Escola de Samba União da Ilha do Governador Letícia Guimarães.
******
Na oportunidade também será escolhida a Mulata Ouro do carnaval de Porto Velho. Letícia foi Rainha do Carnaval do Rio de Janeiro em 2014 e Rainha da Bateria da escola Belford Roxo no carnaval de 2017 e é Musa da União da Ilha do Governador e será destaque este ano, pela escola Estácio de Sá. Se vocês pesquisar na internet sobre Letícia Guimarães vai ver o potencial da jovem sambistas do Rio de Janeiro. É um monumento!
******
A São João Batista conta com o apoio da prefeitura/Funcultural, SGC-RedeTV/RO e Banda do Vai Quem Quer e do SINDSEF na realização desse evento.
******
Acatando uma ideia nossa, provavelmente, a Funcultural vai trazer algumas mulatas/sambistas do Rio de Janeiro, para se apresentar durante os desfiles das nossas escolas de samba no dia 12 de fevereiro.
******
Meu amigo Leandro D'menor numa parceria com o Beto Cezar será o responsável pela seleção das Musas no Rio de Janeiro.
******

To falando que nosso carnaval vai ser dos melhores!

Bloco Murupi inaugura sede


A direção do Bloco Murupi inaugurou a sede provisória do bloco no último sábado dia 20. A sede está instalada em um contêiner adaptado para tal, na esquina das ruas Pinheiro Machado com Presidente Dutra no bairro Caiari.
Considerado como o bloco que oferece o melhor opem bar durante o carnaval em Porto Velho o Murupi, que tem a frente o carnavalesco Bruno e é oriundo do bloco do Sintero vai desfilar no dia 11 de fevereiro (domingo).


A inauguração da sede, contou com show da banda comandada pelo mestre Louro Rodrigues um dos melhores músicos sambistas de Porto Velho que animou os presentes com sambas e pagodes de alta qualidade. Sob o comando do maestro Alkbal Sodré a banda que vai animar os foliões durante o desfile do Murupi no dia 11 de fevereiro, realizou ensaio e os carnavalescos presentes, aproveitaram para brincar carnaval até as 22 horas. “A partir de hoje (sábado), nossos brincantes já podem adquirir o abada para o desfile deste ano. Vamos oferecer duas horas de opem bar antes do nosso desfile do dia 11 de fevereiro”, finalizou Bruno. 

sábado, 20 de janeiro de 2018

PARA O BRASIL VOLTAR A SER CAMPEÃO, NÃO REELEJA LADRÃO

Siça Andrade da Vai Quem Quer


O tema da Banda do Vai Quem Quer para o carnaval deste ano, apresentado na última quinta feira dia 18, esta causando preocupação entre a classe política detentora de mandato. A presidente do bloco advogada Sicília Andrade filha do general da Banda Manelão, explica na entrevista que segue, os motivos que a levaram a optar pelo tema: Para o Brasil Voltar a Ser Campeão, Não Reeleja Ladrão. “Cheguei a passar noites acordadas, pensando em substituir a palavra LADRÃO porém, não encontrei nenhuma adequada, para aplicar à situação atual de alguns políticos brasileiros”.
Você fica sabendo também, sobre as taxas que um bloco como a Banda tem que recolher à municipalidade, para poder desfilar no carnaval de Porto Velho.
A Banda vai desfilar no dia 10 de fevereiro entre as 16 e as 22 horas.

ENTREVISTA 

Zk – Como surgiu a idéia do nome do tema da Banda 2018?

Siça – Eu queria falar sobre política e futebol, foi diferente, porque a gente nunca colocou um tema duplo na camisa.. Fui à casa do Rondinelli Gonzalez que é o nosso arte finalistas – designe e falei sobre a idéia dos dois temas, e como em tudo ele põe dificuldade: “Presidente é complicado fazer isso” - Sei que você consegue. Quero política porque é ano de eleição e futebol porque o Brasil perdeu muito feio a última Copa. Daí pra frente, fizemos alguns ajustes. Quando concluiu ficou o título “Para o Brasil voltar a ser campeão, não reeleja ladrão”.

Zk – Você não acha que a palavra ladrão, é muito pesada?
Siça – Inclusive pensei em mudá-la para charlatão, só que ficava muito comprido o título e no fundo, charlatão seria a mesma coisa que ladrão. Acontece que quando a gente escolhe o tema, tem que pensar na marchinha também.

Zk – Esse processo começou quando?
Siça – Começamos a fazer a camisa no início de outubro e quando estava na primeira semana de novembro estava concluída, foi um mês.

Zk – Em algum momento você chegou a pensar que sofreria alguma retaliação por parte dos políticos, em virtude da palavra ladrão?
Siça – Pensei sim e muito, até aproveito a oportunidade, para esclarecer que o tema não é direcionado a ninguém, não tenho inimigos políticos, não tenho antipatia por ninguém, adoro meus amigos políticos. Eu não tenho tendência política nenhuma, até porque meus conceitos são diferentes do conceito das pessoas que se tornam políticas. A idéia realmente é fazer uma alusão ao cenário político atual.

Zk – E então?
Siça - Ladrão! Essa palavra como já disse, tentei substituí-la, não vou negar, pensei em várias outras, teve dia d’eu acordar no meio da noite e ficar escrevendo, tentando ajustar o texto pra mudar a palavra LADRÃO, no fim, achei que no fundo no fundo, essa é a palavra.

Zk – O objetivo é que esse tema seja lembrado na hora do voto em outubro?
Siça – É isso mesmo, a idéia é fazer o eleitor fixar o tema da Banda até a hora de votar. Pro eleitor votar na mudança, na melhoria do nosso Brasil e para voltarmos a ser campeão no futebol e campeão na superação de tudo isso que o país tem passado, principalmente na política. Que não fique apenas na brincadeira de carnaval. Vamos colocar em prática: “Para o Brasil voltar a ser campeão, não reeleja ladrão”. 

Zk – Fala sobre o mecanismo que é colocar a Banda na rua?
Siça - Não é fácil. Nosso staff é composto de aproximadamente 20 pessoas, que estão ali diariamente dentro da sede. Se a gente for contar realmente quem ajuda, quem estar de fora, principalmente os amigos da imprensa, vão ser muito mais do que vinte pessoas. Eu começo a Banda em outubro, em novembro começo a finalizar a camisa e envio para a fábrica confeccionar. Depois fico esperando a publicação por parte do prefeito do Decreto do período momesco, que diz de quando a quando vai acontecer o carnaval. É a Lei que dar condição para as entidades carnavalescas promoverem fechamento de vias para seus ensaios, para utilizarmos todo o aparato de apoio do contingente dos órgãos públicos, como é o caso da Semtran, Semusa (código de postura), Emdur com a iluminação, Sema (poda de árvores), sempre lembrando que mesmo com o Decreto, a gente paga taxa para usufruir de todos esses serviços. É uma estrutura bem complexa. Quando o Decreto é publicado, consigo formalizar o meu processo pra realização do evento.

Zk – Em que consiste a formalização desse projeto?
Siça – Nosso evento é considerado de grande porte, pela quantidade de pessoas que a gente leva e por isso, tenho que ter uma estrutura gigante para tudo, ainda que eu venda 3 Mil camisas tenho que ter uma estrutura para 100 Mil pessoas, ai tenho que ver seguranças, trios elétricos; pros trios elétricos tenho que contratar eletricistas e esses trios precisam ter ART que é emitida pela CREA, tenho que dar entrada nos Bombeiros, na Semtran, no Detran, na policia Militar na Jogos Diversões. Isso tudo é pago.

Zk – Dessas taxas todas, qual a mais cara?
Siça – É o ISS das camisas e esse a gente paga adiantado, numa cacetada só para a prefeitura. Se não pagar não tem camisa pra vender. Quando a gente coloca o trio na concentração, já tem que estar com tudo pago e pelo menos com a Banda, a gente cumpre toda a burocracia de pagamento das taxas e documentação solicitada. Até porque eles só emitem o Alvará do evento, se estiver tudo em ordem, inclusive o recolhimento das taxas.  Se a gente somar impostos e taxas chega a R$ 20 Mil e neste ano vai aumentar porque entraram dois impostos que antes a gente não pagava que são Alvará da Semusa que custa R$ 750 e o Alvará da Jogos e Diversões que foi R$ 2 Mil.


Zk – Você estava falando que trocou de fábrica. Agora as camisas estão sendo confeccionados em qual estado?
Siça – Agora to fazendo no Maranhão com uma qualidade bem melhor. É um pouco mais cara, porém, a qualidade é bem melhor. Antes, por mais de dez anos, fazia no interior de Pernambuco. Por questão de qualidade, decidi mudar, mesmo pagando mais. Sabe por que, eu acho muito bacana quando estou andando na rua e vejo o folião usando Camisa da Banda fico encantada, por isso pensei se faço uma camisa com qualidade, ela vai ter maior durabilidade e vai ser usada e lembrada sempre.

Zk – E essa história de que a Siça é filha da Banda?
Siça – Jamais vou poder esconder minha idade, pois tenho a idade da Banda. Segundo minha mãe, eu literalmente fui feita na Banda. Só não foi embaixo do trio, porque na época, não existia trio elétrico. A Banda desfilou em fevereiro de 1981 e eu nasci em novembro do mesmo ano. Quer dizer nove meses depois. O carnaval está no meu sangue, ta na veia. Juro que nunca pensei que um dia estaria à frente de sua diretoria e no ano que meu pai pediu pra eu assumir a Banda fui pega de surpresa e não imaginava que dali mais um ano, estaria assumindo e tocando a Banda praticamente sozinha.  Quando falo sozinha, é sem a presença do meu pai.

Zk – Quantos trios vão puxar os foliões este ano e segurança?
Siça – Serão três trios de grande porte. Os melhores que existem em Porto Velho, além disso, o desfile será transmitido por uma rádio FM. Mais de MIL seguranças entre PMS e segurança particular estarão acompanhando nosso desfile.

Zk – Fala sobre a promoção de troca de chapéu por alimento?
Siça – Em menos de quatro horas acabaram os chapéus. Foi maravilhoso. Às cinco horas da madrugada e olha que estava chovendo, já tinha gente esperando a sede abrir pra trocar o alimento pelo chapéu. Fiquei surpreendida com o sucesso da promoção. O interessante foi que mesmo sem ter mais chapéu os foliões deixaram os alimentos que serão doados a uma entidade especializada. Obrigado meu povo.

Zk - Para encerrar?
Siça – A camisa custa apenas R$ 50 e estão a venda na sede da Banda à rua Joaquim Nabuco entre a D, Pedro II e a Carlos Gomes; na Loja Real e nas lojas Capri. Na sede aceitamos parcelamento no cartão de crédito, nos demais pontos de venda, só no dinheiro.

Zk – Tema?
Siça – “Para o Brasil Voltar a Ser Campeão, Não Reeleja Ladrão”!