sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Lenha na Fogueira - 19.08.17

Parece o garimpo de Serra Pelada o Porto de PVH
Enquanto cada deputado estadual de Rondônia quase ganha, um aporte de R$ 6 Mil em seu salário, para gastar com alimentação, o governo federal resolveu diminuir o valor do salário mínimo do brasileiro.
********
Acontece, que, segundo os próprios parlamentares rondonienses, o objetivo era baixar o auxílio alimentação, pois a proposta original era R$ 9.000,00 (Nove Mil) para cada um, só que nesse caso, teriam que prestar conta, à tesouraria da ALE e haja Nota Fiscal pra comprovar o gasto com alimentação no valor de 9 Mil em apenas 30 dias.
********
Ainda bem, ou graças as redes sociais, o presidente Maurão de Carvalho convocou uma sessão para ontem (18) a tarde, cuja pauta, era tornar nula a Resolução tomada na sessão de quarta feira.
********
Ta vendo, foram mexer com o POVO da CULTURA! O resultado deu no que deu. VUDU é cultura popular. Quem garante que na Sejucel não existe alguém que pratique esse tipo de “mandinga”. O troco dos “caboco” foi imediato.
********
Na campanha eleitoral que se aproxima, os SEIS MIL seriam de grande valia, para pagar a “QUENTINHA” DAS FORMIGUINHAS.
********
PORTO DO CAI N'ÁGUA.
********


Batalhar por algum beneficio em prol do embelezamento da Entrada de Porto Velho via Rio Madeira nenhum deputado quer. Aliás, nem deputado estadual nem federal e nem mesmo os senadores.
********
Porto Velho ha muito tempo, está merecendo um PORTO de EMBARQUE E DESEMBARQUE DE MERCADORIA E PASSAGEIROS, de vergonha.
********
O Dique que foi construído na gestão do Roberto Sobrinho tá interditado faz tempo, por falta de um CABO. Put's Grila, será que um CABO custa tão caro assim, que ninguém possa comprá-lo e substituir o que está quebrado?
*******
Acho que custa menos que SEIS MIL REAIS um cabo daquele! Se for mais que Seis Mil não é mais que 144 MIL.


********
É uma vergonha a nossa BEIRA DE RIO onde os Barcos atracam para embarque de desembarque de passageiros e carga.
********
Não é aconselhável, a quem for viajar de BARCO, EMBARCANDO NO Porto do Cai N'água, colocar sapato e roupa lim, pois corre sério risco de escorregar e cair no barrando de lama. É melhor chegar de bermuda ou calção, sandália de dedo e deixar para mudar a roupa já dentro do barco.
*******
Não existe em nenhum cidade brasileira, PORTO mais imundo e feio que o PORTO de Porto Velho. É uma vergonha! Os estivadores bem poderiam ser registrado como ARTISTA de CIRCO, Malabarista, pois, descem e sobem o barracando íngreme, escorregadio com a carga na cabeça e é aquele escorrega daqui, escorrega de lá. E como escorregar não é cair, eles vão levando.
********
Afinal de contas, quem é o responsável pelo PORTO de Porto Velho ou pelo que chamamos de Porto do Cai N'água? Marinha, Prefeitura, Governo do Estado ou a PQP?
********
Cadê nossos parlamentares que não colocam emendas para a construção, do Muro de Contenção ou de Arrimo e depois de um CAIS de ATRACAÇÃO, para embarque e desembarque de passageiros e mercadorias?
********
Precisamos valorizar a frente da cidade de Porto Velho, no perímetro que vai do Porto da Enaro até Santo Antônia.
********

Qual será mesmo o órgão ou o governo responsável por essa empreitada?

Autores de Rondônia na Livraria Exclusiva


Um grupo de escritores locais formado pelos professores William Martins e Lucileyde Feitosa, e pelos médicos, poetas e escritores Viriato Moura e Samuel Castiel, acertou com a Livraria Exclusiva, na Avenida Carlos Gomes, a oferta de seus livros. Eles foram recepcionados por proprietária, Geuciene Barreto.

Da visita decorreu uma parceria para a divulgação e comercialização dos livros dos autores regionais, além da promoção de eventos literários no aprazível espaço da livraria, que também é lanchonete. O local fica aberto de segunda a sábado de 8 às 21h, e, nos domingos, de 16 às 21h.Brevemente, a Exclusiva será palco de eventos literários e musicais intimistas onde escritores, outros intelectuais e interessados em literatura terão oportunidade de se reunir para conversar, ouvir boa música, leitura e interpretação de textos, e ainda apreciar cafés diversos, drinques criativos, vinhos (que podem ser levados pelos fregueses, que pagarão apenas a “rolha”) e ainda saborear doces e salgadinhos ao tempo que podem adquirir os bons livros disponíveis na livraria.A partir de agora os autores regionais terão suas obras comercializadas com maior visibilidade no local. Os escritores interessados poderão procurar a proprietária da livraria, em dias úteis durante a manhã, para disponibilizar seus livros para a venda, e agendar seus eventos literários. (Fonte site expressaorondonia.com.br)

Nesta sábado, é comemorado Dia Nacional da Fotografia

Fotografia do Jota Gomes

A Alboom plataforma de criação de sites para fotógrafos, em comemoração ao Dia Nacional da Fotografia 19 de agosto, está com uma pauta bem interessante com dicas para quem quer profissionalizar o hobby na fotografia.  
Aproveitando a deixa, parabenizamos os profissionais da fotografia em Porto Velho, Ana Célia Santos (fotografa da ALE), Rosinaldo Machado (da Setur), Ésio Mendes (da Secom), Bruno Corsino (do gabinete do governador) e Jota Gomes e Roni Carvalho (do Diário da Amazônia), pela passagem do Dia Nacional da Fotografia.
7 dicas para profissionalizar seu hobby na fotografia
Ferramentas ajudam a organizar o fluxo de trabalho, construir um site atrativo e apresentar o portfólio profissional para prospectar mais clientes
Rafael Bigarelli - um dos mais conhecidos fotógrafos de casamento do Brasil – separou algumas dicas para ajudar os profissionais a aperfeiçoarem seu negócio
Um dos grandes problemas que os fotógrafos enfrentam hoje em sua carreira é atrair mais clientes pela internet. Como se destacar da concorrência? De acordo com pesquisa divulgada no Meio Bit, 80% desses profissionais não encaram a sua atividade como uma empresa e por isso muitos desistem de seu hobby antes que eles virem de fato sua profissão.
A boa notícia é que já existem diversas ferramentas que ajudam a organizar o fluxo de trabalho, construir um site atrativo e apresentar o portfólio profissional para prospectar mais clientes. Rafael Bigarelli - um dos mais conhecidos fotógrafos de casamento do Brasil – separou algumas dicasâ?¯para ajudar os profissionais a aperfeiçoarem seu negócio de forma certeira:
Escolha um público-alvo
Delimitar seu público-alvo é o primeiro passo para quem busca se profissionalizar. Escolher a área que gosta de trabalhar, avaliar os aspectos financeiros de sua escolha e acompanhar as tendências desse mercado são importantes para definir o caminho que vai seguir e para quem vai vender.
Construa uma linguagem única
Estilos de cores, texturas, contrastes e enquadramentos são alguns dos itens que compõem a linguagem do fotógrafo, ajudando a construir sua “marca” no mercado. Ter uma linguagem própria é o que vai diferenciá-lo dos demais profissionais e possivelmente trazer mais admiradores do seu trabalho.
Mostre seu talento ao mundo
Investir em um portfólio profissional ajuda a mostrar seu trabalho para mais pessoas e, assim, fechar mais negócios. A Alboom (www.alboom.com.br) oferece uma plataforma que integra diversos serviços para que esses profissionais possam desenvolver sites de forma muito mais simples, acessível e com fácil atualização.
Invista no relacionamento com seus clientes
Construir uma carteira sólida de clientes também é essencial para os fotógrafos que buscam profissionalizar seus negócios. Por isso, entender as necessidades e preferências de seus públicos e trata-los de forma personalizada são bastante importantes.
Conecte-se nas redes sociais
As redes sociais podem ser grandes aliadas no processo de captação de potenciais clientes, além de serem ótimos canais para manter relacionamento com os atuais. É indicado usar essas ferramentas para divulgação dos trabalhos já realizados e, por isso, é importante manter o perfil ativo e sempre atualizado.
Continue estudando
Fazer cursos e ler livros de fotografia ou manuais de câmeras e acessórios são exemplos de boas práticas para que o profissional esteja sempre atualizado em sua área e se destaque da concorrência.
Pratique sempre

A fotografia requer muita prática. Treinar o olhar diariamente, aplicando os conceitos que adquirir nos estudos, é imprescindível para quem busca estar em evidência.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Lenha na Fogueira - 18.08.17


O negócio tava pegando fogo, na manhã de ontem, la pras bandas do nono andar do Palácio Rio Madeira.
*******
E repercutia nos corredores da Assembleia Legislativa de Rondônia. Tudo por conta da sessão do dia 15 (terça feira), quando os deputados abriram o verbo contra o gestor da Sejucel.
*******
Já tinha até especulação sobre quem assumirá como superintendente da Sejucel. A turma é rápida quando se trata de fazer pressão para derrubar alguém. No governo é mais fácil derrubar alguém do cargo, do que conseguir sua nomeação.
********
Particularmente, não creio que o governador vá concordar por concordar, em exonerar o Rodnei Paes da Sejucel, só porque algumas emendas parlamentares não saíram na data que seus patronos queriam ou querem.
******
É bom lembrar que a Sejucel não é quem autoriza o pagamento de emenda, o negócio é mais em cima. Tá certo que os trâmites do processo depende do empenho dos técnicos da superintendência, porém, não são eles que autorizam o pagamento.
*******
Como só quem sabe onde o sapato aperta, é o dono do calo e como dessa vez o dono do calo são alguns deputados, o negócio fedeu a “chifre” queimado pro lado do Rodnei.
*******
Pra completar, o único evento que poderia deixar a turma da Sejucel bem na foto com o governador, que era a realização do Duelo na Fronteira, não vai acontecer, aí o bicho passou a pegar de vez, no nono andar do CPA.
********
Tem um ditado que diz: “Onde ha fumaça tem fogo”. Senão tivesse nada acontecendo, ninguém escutaria o zum zum pelos corredores do Palácio Pacaás. Nos dias de hoje, ninguém pode garantir que guardará segredo. Até porque, quando o poder quer fritar um, arranja um meio da notícia se espapalhar como se fosse fogo de morro acima e água de morro abaixo. Numa rapidez que nem o papa-léguas alcança!
*******
Daqui vou ficar torcendo para que tudo seja esclarecido e os deputados voltem a depositar confiança à equipe da Sejucel. Afinal de contas, o superintendente Rodnei gosta demais sô, da plenária da ALE. Virte e mexe ele tá por lá.

********
É melhor deixar de especular e passar para o que realmente vai acontecer nesta sexta feira.
********
Tem a reabertura do Parque da Cidade agora todo de roupa nova. Na oportunidade, a Semdestur responsável pela administração do local, vai começar as apresentações de grupos folclóricos de quadrilha e boi bumbá.
*******
Com um agravante positivo, nos finais de semana (sexta, sábado e domingo) também acontecerá, Feira de Artesanato e Produtos Agrícolas, além de barracas para comercialização de comidas regionais.
********
Me disseram que a turma da Funcultural tá igual à turma do núcleo dos paraenses da novela “Força do Querer”. Passam o dia pedindo de joelho a Nossa Senhora que faça chover mais um pouco, para o rio Madeira no trecho do Abunã encher mais um pouco, para dar passagem a Balsa nos dias do Festival de Fortaleza. Dizem que o mais beato, é o Eudes, seguido do Buchada. Até o Judilson tentou se ajoelhar mais a “pança” não deixou.
*******
O presidente Ocampo dizem, deixou de fazer fotos do pôr do sol do porto do Cai N'água para ficar fotografando a régua que marca o nível do Madeirão na travessia de Abunã.
*******
Enquanto isso, a secretária Ivonete Gomes (SEMES), anda com a imagem de São Pedro pra cima e pra baixo, pedindo para o porteiro do céu fechar as torneiras, para não atrapalhar o Festival de Praia de Jacy Paraná, que será coordenado pela sua secretaria. É cada um puxando a brasa pra sua sardinha.
*******

Hoje temos a abertura da exposição “Parte das Artes” no Porto Velho Shopping as 19 horas. Geraldo Cruz, João Zoghbi, Franciney, Rita Queiroz e Timides são os protagonistas. Vai lá!

A Fina Flor do Samba se reúne no Mercado Cultural nesta sexta

A partir das 20 horas de hoje 18, Ernesto Melo e A Fina Flor do Samba, recebe no Calçadão Manelão em frente ao Mercado Cultural, os amantes do samba de raiz, para momentos de descontração e lazer.
A festa de hoje tem motivo especial. Pois, o casal Erenir e Ernesto Melo estão comemorando mais um ano de casados e com certeza, serão alvo de muitos abraços de parabéns durante a roda de samba. “Sexta feira passada foi a vezdo Bainha e nesta sexta dia 18 será a vez do nosso maestro Ernesto Melo e sua esposa /Erenir Coral receber nossas felicitações”, disse o cantor Samuel que faz parte da Banda Fina Flor.
Ernesto convidou para a festa de mais um aniversário de casamento os sambistas, Torrado, Waldison Pinheiro, Mávilo Melo, Sílvio Santos, Beto Ramos e Bainha entre tantos. “O que podemos oferecer a quem for nos prestigiar, é apenas muito samba de raiz”, disse Ernesto Melo.
Dona Erenir considerada a primeira dama da Fina Flor do Samba, se disse muito gratifica pela lembrança dos amigos em realizar a comemoração. “Na realidade, a data correto foi ontem dia 17, porém, os amigos resolveram festejar durante a apresentação da Fina Flor do Samba no Mercado Cultural”.
Ernesto Melo que amanhã completa 66 anos de nascimento, também se disse surpreso com a lembrança dos amigos, que ligaram para avisar, que estariam festejando seu aniversário de casamento com dona Erenir na noite desta sexta feira (18), durante a Fina Flor do Samba. “Só não vai ser surpresa porque eles fizeram a gentileza de nos avisar” disse Ernesto.

Porto Velho Shopping recebe Partes das Artes



Os artistas plásticos João Zoghbi, Geraldo Cruz, Franciney e Rita Queiroz e o Rei das Raízes Timides, abrem as 19 horas desta sexta feira (18), na Galeria de Arte do Porto Velho Shopping a Exposição Parte das Artes.
Cada um dos cinco artistas, trabalhou obras nos mais diverso estilos, assim, os frequentadores do shopping que passarem pela exposição, vão se deparar com as esculturas do Geraldo Cruz, as obras do Timites utilizando raízes de árvores, as telas do João Zoghbi em vários estilos,, as telas do Franciney sempre voltadas para a natureza e as da Rita Queiroz que tratam dos costumes e lendas dos nossos ribeirinhos. “Todos nós trabalhamos obras em vários estilos para esta exposição” afirmou João Zoghbi.
A ideia da exposição surgiu no Palácio da Memória que funciona no prédio onde até bem pouco tempo, o govervanador do estado despachava “Palácio Presidente Vargas” local onde trabalham os artistas Geraldo Cruz e João Zoghbi. “Percebemos que o movimento das Artes Plásticas em Porto Velho estava muito parado e então resolvemos movimentá-lo”, disse Geraldo Cruz. Para concluir o objetivo, foram convidados os artistas Franciney, Rita Queiroz e Timides.“Passamos a nos reunir no ateliê do Geraldo todos os finais de semana e fomos criando as telas e escultaras que estarão na exposição que denominamos Parte das Artes”, disse Zoghbi.
A exposição conta com o apoio da prefeitura de Porto Velho através da Funcultural e do Porto Velho Shopping através de sua Galeria de Artes r do PAB através da Sejucel. “Cultura só é possível dessa forma”. Finalizou João Zoghbi.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Bois de Guajará cancelam Duelo na Fronteira 2017


Os dirigentes dos grupos folclóricos de Bois Bumbás Malhadinho e Flor do Campo de Guajará Mirim, em reunião que contou com a participação da Secretária de Cultura da Pérola do Mamoré resolveram pela não realização do Festival Duelo na Fronteira no ano de 2017.
Vários foram os motivos alegados pelos dirigentes do Bois, o principal diz respeito à falta de apoio financeiro, que seria investido na montagem das alegorias e na confecção das indumentárias das tribos e de itens como Pajé, Cunhã Poranga, Rainha do Folclore e Sinhazinha. “Apareceu uma empresa que se interessou em realizar o evento, porém nos ofereceu apenas 20 MIL. Ora, esse dinheiro não cobre nem a metade do que investimos na confecção das roupas das nossas tribos, por isso não aceitamos”, disse o fundador do Boi Malhadinho Leonildo Souza o Léo do Boi. Diante do impasse com a empresa, o superintendente da Sejucel Rodnei Paes entrou em ação e reuniu os dirigentes do dois grupos, mais o deputado doutor Neidson e o Procurador do Estado com o objetivo de viabilizar a realização do Festival e uma maneira de promover a entrega do material, que foi adquirido pelo governo estadual, para o festival do ano passado (2016) e que só não foi entregue em virtude de uma Recomendatória do Procurador do MP em Guajará. “Estava tudo acertado com a Procuradoria do Estado que o material seria entregue as bois, porém, mais uma vez, o Procurador expediu recomendatória contrária a nossa decisão”, disse Rodnei.

Diante disso, os bois decidiram suspender o Duelo na Fronteira 2017. “Vamos passar a promover alguns eventos, com o objetivo de conseguir recursos para quem sabe, nos apresentarmos no Duelo na Fronteira de 2018”, finalizou a presidente do Malhadinho Edileusa Mendes.

N.R. Nossa equipe tentou contato com a diretoria do Flor do Campo mais não conseguiu.

Lenha na Fogueira - 17.08.17


De repente a Sejucel foi do céu ao inferno em poucas horas. Ao tempo que os dirigentes dos bois de Guajará Mirim elogiavam o empenho do superintendente Rodnei no sentido da realização do Duelo na Fronteira deste ano.
**********
Alguns deputados, durante a seção da última terça feira 15, baixaram o cacete nos técnicos da Sejucel.  Bateram sem pena. O pau quebrou de verdade.
********
Acompanhe o que a assessoria de comunicação da ALE publicou:
*********
O deputado Ezequiel Júnior (Sem Partido) usou da palavra durante o grande expediente na sessão ordinária desta terça-feira (15) para criticar o trabalho dos técnicos e do gestor da Superintendência da Juventude, Esporte, Cultura e Lazer (Sejucel), por colocar obstáculos infinitos para o pagamento de emendas parlamentares destinadas a eventos estaduais.
*********
O parlamentar desabafou e citou o líder do governo Laerte Gomes (PSDB), quanto ao péssimo atendimento da Sejucel. Segundo ele é “A PIOR SECRETARIA PARA SE TRABALHAR” e a qual os deputados estão enfrentando dificuldades para tocar as emendas parlamentares. “Tenho emenda desde março e não consigo colocar lá”, afirmou.
********
Ezequiel disse que a equipe técnica apresenta relatório de pendências, “aí são solucionadas e aí vem outra relação. Parece que a equipe do secretário Rodnei não está sabendo trabalhar. Acredito que ele não está sabendo o que se passa”.
**********
Relatou que o seu município está prestes a realizar dois grandes eventos e não consigo liberar emendas. Segundo Ezequiel chegaram ao absurdo de exigir o pagamento antecipado de contrapartida para liberar a emenda. “Parece que não estão querendo pagar nossas emendas. “Assim como tem as minhas tem as de outros deputados que estão travadas”, desabafou.
*********
Relatou que os técnicos da secretaria disseram que o evento em Machadinho “Garota Cachoeira” que acontece há 28 anos teria de mudar o nome para poder ser liberada a emenda. “Até a emenda de R$ 15 mil para o evento de motociclismo, estava emperrada e consegui liberar hoje, mas o evento ocorre em dez dias”, explicou.
**********
O parlamentar apelou para que o governo tramite com maior rapidez as emendas na Sejucel.
*********
Eu poderia ficar horas elogiando o secretário de Saúde, da Educação, mas em contrapartida, a Sejucel é a vergonha deste governo”, disparou. Complementou afirmando ser lamentável ouvir em uma reunião, que ocorreu hoje, “o que ouvi do procurador da Sejucel dizendo que deu uma aula aos técnicos da superintendência e eles continuam a exigir coisas que não precisam passando por cima dos pareceres jurídicos”.
***********
Concluiu pedindo para que o trabalho na Sejucel possa efetivamente iniciar em conjunto com os parlamentares.
**********
Vários deputados pediram aparte e reclamaram também da  equipe do Rodnei.
**********
A turma dos grupos folclóricos, sabem do que os deputados estaduais estão falando, pois, em 2015 conseguiram emendas com os deputados Léo Moraes e Jesuino Boabaid para os grupos se apresentem no Flor do Maracujá , de 2016 e sabem quando saiu os recursos.
**********
Saiu para o Maracujá deste ano de 2017 e tem mais, saiu para a contratação de estrutura e não para os grupos, Os técnicos da Sejucel enrolaram até que ficou impossível arranjar tempo para firmar convênio com  os Grupos folclóricos. Pelo menos aproveitaram os recursos da emenda para contratar a estrutura.
***********
O problema é que, se forem seguir o que reza a burocracia (maldita), nada será feito, principalmente quando se encontra pela frente, uma autoridade como a que embargou a entrega do material adquirido pelo governo do estado, aos bois de Guajará Mirim.
***********

Èeeeeeguaaaa!

História de Nós 2 traz o melhor teatro nacional em Porto Velho

Porto Velho se prepara para receber nos dias 2 e 3 de setembro, um espetáculo teatral que já foi visto por mais de 800 mil pessoas em várias cidades brasileiras. Estamos falando da peça “A História de Nós 2”, estrelada pelos atores globais Alexandra Richter e Bruno Garcia.
A responsável por trazer essa belíssima comédia romântica para a capital rondoniense é a D’Boa Produtora. Já a produção nacional é da carioca Turbilhão de Ideias. Quem aprecia um bom programa cultural não pode perder esse. Os ingressos estão à venda na Loja Divas, na avenida Presidente Dutra; Livraria Exclusiva, na avenida Carlos Gomes; Loja For You – Cavalera, no Porto Velho Shopping; e no site bilheteriarapida.com.
Entre os motivos que levaram “História de Nós 2” a ser um fenômeno de público e de crítica por onde tem passado estão: a produção impecável; a interação entre os atores; o cenário e o fato de tratar as dificuldades de relacionamentos de forma bem humorada e ao mesmo tempo séria.
Esse conjunto de fatores contribuiu para que o espetáculo fosse eleito, em 2009, pelo público, leitores do jornal O Globo, como a melhor peça teatral daquele ano. ”A História de Nós 2” também recebeu indicações para os prêmios Shell e APCA de melhor texto e pela Associação dos Produtores de Teatro do Rio de Janeiro-APTR para texto e produção.
A História de Nós Dois” aborda a relação de um casal que está em fase de separação e numa noite tem a oportunidade de conversar e fazer um acerto de contas para descobrir os erros e os acertos do relacionamento. Uma situação muito comum e que faz o público refletir sobre as situações que a vida a dois proporciona.
A peça merece ser assistida tanto por homens quanto por mulheres de qualquer idade. Para saber mais sobre ela acesse a Fan Page da D’Boa ou ligue no 69 99231 7488. Estão contribuindo para esse evento cultural em Porto Velho, os parceiros Sicoob Credifort, Honda Ivel, Distribuidora Coimbra, Faculdade Porto FGV, Porto Seguro, CVC, Dental Norte e Guaporé Serviços.

Valor do Ingresso: R$ 140,00 (plateia A) e R$ 120,00 (plateia B). Todos os valores correspondem à entrada inteira.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

TEATRO

Cassandra, BR-trans-amazônica em cartaz no Teatro 1 do Sesc

Nos próximos dias 17 e 18 de agosto o Projeto Sesc Apresenta, trará ao palco do Teatro 1 o espetáculo "Cassandra, BR-trans amazônica" da Cia Peripécias de Teatro.
A peça “Cassandra, BR-trans-amazônica” mostra no palco a vida de uma presidiária travesti que ganha fama nacional e internacional após protagonizar um show no presídio em plena rebelião. O vídeo com o show e o massacre ‘viralizam’ pela internet e assim, no auge da fama, ela é liberada todos os fins de semana para apresentar seus shows nos palcos da vida. Cassandra, fica conhecida como Cassandra da Trans-amazônica, local onde passou uma temporada. A partir dali a personagem reconstrói e deuncia uma vida devastada por pessoas “do bem” que atravessaram o seu caminho, a sua estrada. Em meio a luta pelo respeito à sua identidade Cassandra aborda em seu relato trágico a discussão sobre gênero e as dificuldades em assumir a identidade tanto no seio familiar como na sociedade. O Texto, criação e atuação é de Júnior Lopes da Cia Peripécias de Teatro.
O espetáculo com faixa etária de 14 anos será apresentado no Teatro 1 Sesc às 20 h.

Os 250 ingressos estarão disponíveis 1 hora antes da apresentação gratuitamente.

Governo apoia filme sobre Roosevelt & Rondon


O longa-metragem Rio da Dúvida - Expedição Científica Roosevelt- Rondon, um documentário que retrata a empreitada do coronel Cândido Mariano da Silva Rondon e o ex-presidente norte-americano Theodore Roosevelt, entre 1913 e 1914, na exploração do rio da Dúvida, hoje chamado de rio Roosevelt, conta o com apoio do Governo do Estado, com a destinação de R$ 300 mil para a produção do filme.
Além do valor destinado pelo Governo, a equipe de produção foi recebida pelo superintendente estadual de Turismo, Júlio Olivar, que indicou possíveis cenários, onde a expedição de Rondon esteve para gravação, além de auxiliar na logística e informações para o roteiro. Neste sábado, 19, a equipe da Setur estará no set de filmagens.
O documentário está sendo gravado nos estados do Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro. Em Rondônia, a equipe gravou nos municípios de Vilhena, Espigão do Oeste e Cacoal, utilizando inclusive, figurantes dos próprios municípios.

O filme produzido pela Barra Filmes, Grupo Casablanca e Memória Civelli, empresas do Rio de Janeiro, conta com o apoio dos netos de Rondon e patrocínio, além do Governo, de grandes empresas como a Caixa Econômica Federal e Termo Norte Energia. A previsão é que, até o dia 31 de dezembro, a produção esteja concluída, e a partir de janeiro de 2018, seja lançado em festivais de cinema nacionais e internacionais. A avant-première será realizada em Porto Velho, incluindo exposição de fotos dos bastidores das filmagens.

Lenha na Fogueira - 16.08.17

O IPÊ tá roxinho de saber, que a dragagem do Rio Madeira é mais que novela. É realmente o que se pode classificar de “palhaçada”.
********
Ha quantos anos estão anunciando o início dos serviços, que vai deixar por algum tempo, o leito do Rio Madeira navegável? Já até perdi as contas. Todo ano é a mesma ladainha quando chega o período da estiagem, que chamamos de verão amazônico.
********
Enquanto o “MADEIRÃO” tá transbordando, ninguém quer saber, que a cheia, também é provocada pelo seu assoreamento. Quando chega o verão, que o rio seca, aparecem os bancos de areia e o leito fica com a navegação quase que impraticável aí todo mundo chia.
*******
O “Prático” Comandante que pega no Timão (Leme) do barco, nesse período, tem que saber muito sobre o Rio Madeira, se não, encalha a embarcação num BANCO de areia. A travessia pro Acre é Café pequeno quando sabemos que ali praticamente não se corre risco nenhum da embarcação adernar.
*******
Já, numa viagem de Porto Velho a Humaitá ou outra localidade do Baixo Madeira, passageiros e tripulantes ficam a merce de a qualquer momento, verem o BARCO adernar e muitas vezes só não afundando porque o rio está seco.
*******
A falta de canal navegável no Rio Madeira afeta diretamente a economia dos estados de Rondônia, Acre, Amazonas e Roraima, pois o ASSOREAMENTO afeta o curso d´água pelo acúmulo de sedimentos, o que resulta no excesso de material sobre o seu leito o que dificulta a navegabilidade.
*******
Aí os responsáveis pela dragagem do Madeira acham de brincar com a cara do povo. Não falo do governo, porque se quisessem, o problema já teria sido resolvido. É uma questão de responsabilidade política administrativa. É falta de pulso.
********
Assim como os poderosos das hidrovias, não querem que a BR 319 volte a ser trafegável em sua plenitude, não querem também que pontes sejam construídas em substituição as suas balsas.
********
Aí pergunta-se! Por que será que a dragagem do Rio Madeira vem sendo adiada constantemente. Que história é essa, de uma empresa vencer a CONCORRENCIA passar os direitos para outra empresa e essa outra não ter equipamento, para promover a dragagem do Rio e o que é mais pitoresco, ALUGA DRAGAS dos garimpeiros, que também são grandes responsáveis pelo assoreamento do leito do Rio.
*******
Parece até jogo de carta marcada. É necessário que nossos governantes obriguem as empresas vencedoras das licitações, a cumprirem a risca o que foi publicado no Edital de Chamamento Público.
*******
O interessante, é que parece, que só o estado de Rondônia será beneficiado com a dragagem do Rio Madeira, ou você já viu o governo do estado do Acre ou do Amazonas publicar alguma nota cobrando a dragagem do Madeirão?
*******
É por aí, hoje em dia nem mesmo as praias (bancos de areia), que surgem durante o período de estiagem, servem para a população de Porto Velho se divertir, pois estão todas poluídas, e contaminadas pelo mercúrio derramado pelos Garimpeiros do Ouro do Madeira.
*******
Quem sabe meus netos, conseguiam ver o rio Madeira com o leito totalmente navegável. Com a Ponte do Abunã ligando Rondônia ao Acre. Por que eu mesmo, nessas alturas dos meus mais de setenta anos de vida, tenho quase certeza que não verei.


*******
A dragagem do Rio Madeira é como o cultivador de Tâmaras. Planta mais não consegue viver para consumir seus frutos.
*******
A geração atual, testemunhou a montagem do Projeto de DRAGAGEM DO RIO MADEIRA, mas, dificilmente verá o leito do rio navegável em todas as estações.
*******

Só nos resta ficar torcendo, para nos dias do Festival de Praia de Fortaleza do Abunã, o Rio dar calado, para a balsa transportar pelo menos, os “turistas” da prefeitura de Porto Velho!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Lenha na Fogueira - 15.08.17



Será que vai haver desfile das escolas de samba de Porto Velho no carnaval de 2018?

*******
De repente nos deparamos com esse questionamento nas redes sociais. O que mais nos deixa com “a pulga atrás da orelha”, é que a dita postagem, foi feita pelo presidente de uma escola de samba do grupo especial das escolas filiadas à Fesec.
*******
Aí a escola de samba Asfaltão anuncia seu tema para o próximo carnaval, durante a festa em comemoração aos 79 anos do Bainha que ele terá sua história contada na avenida, pela escola do Tigre.
*******
Presente a comemoração o presidente da Funcultural de Porto Velho e sua diretoria. Agora, é preciso que a prefeitura de Porto Velho através da Funcultural venha a público dizer que GARANTE os desfiles das escolas de samba no carnaval de 2018.
*******
Semana passada os dirigentes das escolas de samba de Porto Velho se reuniram com o representante do presidente da Funcultural nosso amigo Altair dos Santos Lopes -Tatá e ficou decidido que os desfiles acontecerão no domingo de carnaval, ou seja, dia 11 fevereiro.
*******
Essa data já complica um pouco, pois cai no segundo domingo de fevereiro. Acontece que levando-se em consideração que o orçamento do município só abre no mês de março, se os dirigentes da Funcultural e da Fesec, não providenciarem até o mês de outubro (no máximo), os recursos para que os desfiles das escolas aconteçam conforme o programado, o tempo vai ficar exíguo.
*******
Na realidade, a burocracia para este tipo de evento está cada vez maior. O prefeito criou uma secretaria especifica para viabilizar recursos para tudo quanto é ação municipal, realizada pela prefeitura o que vem emperrando muito.
******
Antes eram necessários no mínimo 45 dias, para a aprovação e liberação de recursos via convênio, agora com a nova Secretaria o negócio ficou ou está feio.
******
Se a Funcultural não abrir agora, o Processo Carnaval 2018 – Desfile das Escolas de Samba, Baile Municipal e Apoio aos Blocos com certeza, não teremos em especial, desfile de escola de samba no dia 11 de fevereiro.




******
Outra decisão tomada na reunião citada, foi a que decidiu, que os desfiles das escolas de samba caso aconteça, vai ser no Parque dos Tanques e não no Espaço Alternativo como queria Ocampo Fernandes.
******
Aliás, parece que os Blocos de Trio também não aceitaram desfilar no Espaço Alternativo, pois ali não tem como o Trio Elétrico fazer a volta. Só se retornar pela rua Lauro Sodré o que fica inviável.
********
O interessante, é que o governo do estado, já autorizou o Rodnei Paes da Sejucel a transformar o Parque dos Tanques em Centro de Multieventos e o prefeito de Porto Velho Hildon Chaves semana passada, anunciou que vai retomar as discussões para a construção do seu Centro Multieventos no Aeroclube. Não seria melhor realizar um Projeto só, em parceria?
*******
Tudo isso veio a tona, justamente porque a escola de samba Asfaltão anunciou que seu enredo para 2018 será a história do nosso maior sambista o Bainha.
*******
Porém, para que não trabalhemos os sambas, as alegorias e as fantasias na incerteza se vai haver ou não os desfiles. Precisamos que a prefeitura através da Funcultural assuma publicamente que vai haver repasse financeiro para as escolas de samba. Se não houver repasse, tenho quase certeza, que não haverá desfile.




*******
A resposta aquele dirigente de escola de samba, que postou nas redes sociais, questionando se vai haver os desfiles das escolas de samba de Porto Velho, deve ser dada imediatamente.
*******

A palavra primeiro está com o prefeito Hildon Chaves e depois com o presidente da Funcultural Antônio Ocampo Fernandes! Vai ou não Vai?

Bainha será o enredo em 2018 no Asfaltão

Bainha cercado pelos filhos e filhas 
Durante a festa em comemoração aos 79 anos de nascimento do sambista Waldemir Pinheiro da Silva – Bainha, a diretoria da escola de samba Asfaltão, anunciou o tema para o carnaval de 2018.
É com muito orgulho que eu Danilo, presidente da escola, informo aos presentes, que por decisão unânime, os dirigentes da nossa agremiação decidiram, que em 2018 nosso enredo, contará a história do sambista BAINHA”. Os aplausos ecoaram na Tenda do Tigre literalmente lotada, na tarde do último sábado 12, por amigos que foram comemorar o aniversário do Mestre.
Bainha emocionado agradeceu a diretoria do Asfaltão e a todos os presentes e deu início ao show em comemoração ao seu aniversário. Sílvia, Oscar e Waldison Pinheiro assumiram o cerimonial e passaram a anunciar as atrações que tinham como principal missão, cantar as composições do Bainha, ou então, canções que o homenageassem.
A festa começou as 14 horas e só terminou, por volta das 21 horas. Além de sambistas e compositores considerados ícone na música de Rondônia como Bado, Sílvio Santos, Ernesto Melo, Mávilo Melo, Beto Cezar, Oscar e Zé Bainho, muitas pessoas da sociedade portovelhense marcaram presença como os Drs, Victor Sadeck, Samuel Castiel, Ernane Segismundo e Silvana. Luciana Oliveira, Vianey, Adaides Dada, Ocampo Fernandes entre outros. Carnavalescos como Antônio Chagas Campo o Cabeleira, Jair Monteiro presidente da Diplomatas, Ismael Barreto, Edson José Caula; Paulo Santana e Myriam Athias, Luiz Cavalcante, Sicília Andrade a Siça da Banda do Vai Quem Quer enfim...
recebendo a comunicação do enredo
Bainha emocionadíssimo arrodeado de seus filhos, netos, bisnetos, sobrinhos, irmãos, irmães e cunhadas, apagou a vela do bolo que representava a marca da cerveja preferida do aniversariante.
Plagiando o poeta Milton Carlos: O samba varou a madrugada e a tenda do Tigre era um pedaço do céu, a turma batucava os instrumentos, comemorando 7.9, do menestrel do samba, Bainha.
Asfaltão 2018 – “Bainha, do Forte Príncipe à Vila Confusão; da Diplomatas ao Asfaltão, Viva o Zé Pereira do Nosso Carnaval”.

sábado, 12 de agosto de 2017

Lenha na Fogueira 13,08.17

Hoje comemoramos o dia dos PAIS. Apesar de não ser tão balado como a comemoração do dia das Mães, o dia dos Pais, também é considerado como gerador de negócios. Salve o Dia dos Pais!
********
Minha convivência física com meu pai, o seu José Caminha dos Santos conhecido também como “Zeca Totó”, foi muito breve, pois, ele faleceu quando eu estava apenas com três anos de idade. Vamos esclarecer. Minha convivência material, porque a espiritual continua até os dias de hoje.
*******
Meu pai faleceu no dia 10 de novembro de 1950 em Guajará Mirim e minha mãe veio morar em Porto Velho em janeiro de 1951 e não voltou a se casar, morreu aos 85 anos como viúva do seu Zeca como ela tratava meu pai.
*******
Acontece que mesmo sem ter tempo de conhecê-lo melhor, jamais meu pai me abandou ou abandou nossa família, espiritualmente, sempre esteve por perto.
*******
Meu pai era músico formado, maestro, tocava todos os instrumentos, aliás, essa era praxe em sua família, pois, todos os irmão eram músicos. Nossa relação nesse campo é muito forte.
*******
Apesar de não ter estudado música e em consequências não ter aprendido a tocar nenhum instrumento harmônico do tipo violão, piano etc, consigo criar músicas em praticamente todos os estilos. Tenho plena certeza que quando estou compondo, seu Zeca Totó está ali ao meu lado, orientando a harmonia das composições.
********
Essa proximidade entre meu pai e eu, já foi comprovada espiritualmente, pois muitos conhecem minha história de envolvimento com bebida alcoólica. Eu era classificado como “Pé Inchado”. No final da década de 1970, fiquei desacreditado por todos, perdi emprego e muita coisa em virtude de passar parte do tempo embriagado. Fui submetido a um tratamento espiritual e ali chegou meu pai, que passou a orientar os meus passos. Com um ano e meio parei de beber, coisa que dura até os dias de hoje. Isso foi em 1981.
*******
Já me vi em várias situações periclitantes, praticamente sem saída e de repente, sinto que alguma coisa me tira daquela situação sem que nada aconteça comigo. Tudo isso credito ao espírito de luz do meu pai.
*******
Todos os filhos dos filhos do meu pai se parecem com ele. É impressionante. Se juntássemos todos os descendentes iriamos constatar a semelhança.
********
Esse cara que fisicamente nos deixou muito novo, ele estava com 50 anos quando morreu, jamais saiu da nossa vida espiritual.

********
Seu Zeca Totó que animava as festas no Baixo Madeira, de Porto Velho a Humaitá e que foi formado músico em Manaus, continua animando os encontros familiares e até da multidão que acompanha a Banda do Vai Quem Quer, pois, foi com sua ajuda espiritual, que compus mais de vinte músicas para o bloco do Manelão, inclusive o Hino: “Chegou a Banda, a Banda, a Banda. A Banda do Vai Quem Quer...”
*******
Graças à interferência espiritual do seu Zeca já ganhei dezenas de títulos como melhor compositor de samba de enredo e em festivais de MPB e Toada de Boi Bumbá. Nessa conta entram sambas para minha escola Pobres do Caiari, Castanheira, Os Diplomatas, Armário Grande, Império do Samba, Unidos do Areal , Unidos da Rádio Farol e Acadêmicos do São João Batista. Sambas para escolas de samba de Belém (Unidos do Mosqueiro), escola de samba de Boa Vista Roraima (Praça da Bandeira), Escola de Samba Falcões do Planalto de Rolim de Moura e Unidos de Rolim de Moura. Participei como parceiro de Mazinho da Piedade de um concurso de samba de enredo da escola de samba Portela do Rio de Janeiro. Como é que um cara que não sabe ler partitura e nem cifra, consegue fazer música. É como diz o poeta Caetano Veloso:
*******
Só pode ser uma “Força Estranha”.
*******
Obrigado meu Pai!

Banco da Amazônia lança edital público de patrocínios

O Banco da Amazônia abre inscrições para três Editais Públicos de Patrocínios. Serão mais de R$ 2,4 milhões que o Banco disponibiliza para os Editais de Patrocínio, Chamada Pública para Lei Rouanet e de Artes Visuais. Esta ação do Banco está na sua 11ª edição e busca incentivar e apoiar projetos nas áreas de Feiras/exposições, ambiental, social, cultural e esportivo. As inscrições ocorrem no período de 14/8/2017 a 15/9/2017.
Os projetos de realização de feiras e exposições precisam ter suas ações alinhadas com o incentivo ao desenvolvimento do agronegócio regional, ao turismo, ao micro empreendedor individual, à indústria e a micro e pequenas empresas. Os da área ambiental precisam ser educativos, de conscientização ambiental e ecológica e podem ser sobre coleta seletiva e reciclagem, preservação de ecossistemas, gestão de bacias hidrográficas, redução e otimização de recursos naturais, mudanças climáticas e preservação florestal.
Já os da área social têm que possuir temáticas voltadas à garantia dos direitos da criança e do adolescente, prevenção à violência contra a mulher, ações de combate à fome, ações de combate à extrema pobreza por meio da inclusão produtiva e inclusão social.
CULTURA
Os projetos culturais podem ser de literatura, eventos culturais, música, audiovisual e artes cênicas, sendo que serão priorizados projetos com temáticas da cultura dos estados da Amazônia Legal. E os de cunho esportivo podem ser de incentivo a esportes olímpicos e paraolímpicos, nas mais diversas modalidades. Cada projeto apresentado ao Edital de Patrocínio deve requerer até R$ 35 mil por proposta apresentada.
“Mesmo diante de uma crise econômica que algumas empresas e instituições estão enfrentando, o Banco da Amazônia se fortalece ao apoiar os diversos projetos voltados para a sustentabilidade da Região Amazônica”, comenta Ewerton Alencar, coordenador de patrocínio do Banco da Amazônia.
O coordenador informa que as propostas de patrocínios devem ser enviadas pelos Correios até o dia 15/9/2017. “Deverá ser encaminhada apenas uma via impressa de cada projeto inscrito”, explicou.
ARTES VISUAIS
O “Prêmio Banco da Amazônia de Artes Visuais 2018” consiste na seleção para o preenchimento da pauta de exposições relativas ao exercício de 2018 do espaço cultural da Instituição, em Belém do Pará, no período de março de 2017 a janeiro de 2018.
Podem ser apresentadas propostas de exposições de desenho, pintura, gravura, técnicas mistas, fotografia, escultura, objeto, instalação e de mídias contemporâneas, que não tenham sido contempladas com exposição no Edital de Pautas de 2018 do Espaço Cultural. Quem for aprovado receberá R$ 25 mil, por projeto, a título de patrocínio, para colaborar na montagem da exposição.
Lei Rouanet
O Edital de Chamada Pública de Projetos com Lei Rouanet 2018, voltado à seleção de projetos culturais incentivados por esta lei federal, tem por objetivo contribuir para a melhoria do acesso à cultura regional. Neste edital, o Banco da Amazônia contemplará projetos de artes cênicas (teatro, dança, performance, ópera e circo), cinema (mostras e festivais), música e artes visuais, sendo priorizados àqueles que apresentarem diversidade temática, multiplicidade de linguagens e, principalmente, qualidade artística. Para esta chamada pública, que contempla pessoas físicas e jurídicas, o Banco da Amazônia dispõe de R$ 700 mil, valor que pode ser ajustado a critério da instituição.
As inscrições serão gratuitas e somente via correios. Mais informações estão no site do Banco da Amazônia:www.bancoamazonia.com.br. (Atenciosamente, Alcilene Costa TC-Analista/Jornalista)

Grupo de teatro Evolução se apresenta em escolas
 

Sexta feira passada dia 11, dia consagrado ao estudante a Escola Solar da Paz, localizada na zona sul de Porto Velho, celebrou a data com muito teatro. Em parceria com o Grupo de Teatro Evolução, a escola apresentou para os pequenos estudantes o espetáculo Festa dos Meus Sonhos.
O espetáculo produzindo pelo Evolução, conta com a atuação de Gisele Stering e Eules Lycaon, que também é autor e diretor da peça. Figurino, cenário e bonecos foram confeccionados pela artista Lú Silva. O trabalho está sendo apresentado pelo projeto O Teatro Vai à Escola – 2017, que neste ano circula pelas instituições de ensino, levando espetáculos para alunos da educação infantil, ensino fundamental e também para ensino médio.
Criado em 2009, O Teatro Vai à Escola, tem por objetivo principal oferecer à comunidade escolar o acesso às produções artísticas do Grupo de Teatro Evolução, com textos de autores locais. E além de valorizar e difundir a cultura nas escolas, o Grupo pretende dar oportunidade a todos, o contato com a linguagem teatral, além de educar através da arte de representar, o projeto forma público para o teatro e incentiva a prática teatral dentro e fora do ambiente escolar.
Para o mês de agosto a agenda do Evolução está recheada. Além da apresentação na escola Solar da Paz, o grupo também apresentou às 20 h, o espetáculo Festa dos Meus Sonhos para os pais e estudantes da Creche Escola Espaço Criança e Companhia, no dia 18, às 8h30, será na escola Irmã Dulce, no dia 25 às 8h e 14h é a vez da escola São José, no dia 30, às 8h30 será no Centro Educacional Maria de Nazaré e no dia 31, às 8h e 16h na Escola Moranguinho.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Lenha na Fogueira - 12.08.17

Era o dia 11 de agosto de 1938, e o soldado Pinheiro foi chamado as pressas à maternidade da unidade militar do Forte Príncipe da Beira pois sua mulher Maria Rodrigues da Silva – Dona Marieta havia dado entrada em trabalho de parto.
********
Pinheiro chegou ofegante à maternidade e foi preciso muita conversa para convencê-lo a ficar esperando o resultado do parto na recepção. De repente a enfermeira (parteira) veio avisar que ele podia ir até o quarto ver seu filho que acabara de nascer. “Apenas com um problema”. Que problema minha senhora? “Ele é cambota”. Então vai ser jogador de futebol, disse seu Pinheiro.
*******
Tirando esse pormenor, antes que o menino completasse um ano de idade, a família veio morar em Porto Velho. Quer dizer, saiu de Mato Grosso direto para a Amazônia. Vale lembrar que o Forte pertencia ao estado de Mato Grosso e Porto Velho ao estado do Amazonas, estou falando de 1938/39.
*******
Ainda garoto Bainha aprendeu a tocar pandeiro. “Lembro que um sanfoneiro (não lembro o nome dele), que segundo me informaram ainda está vivo trabalhando na Linha Triunfo, me convidava pra tocar pandeiro e surdo em suas apresentações no Pimpão Bar que ficava na 7 de Setembro nas proximidades da Marechal Deodoro onde funcionava uma casa de boemia, com uma estância (apartamentos) onde moravam muitas mulheres solteiras” lembra Bainha.
*******
Daí pra frente aquele menino que o pai sonhava que seria jogador de futebol,por ter nascido com problemas nas pernas, se transformou num sambista de primeira linha e passou a ser chamado pelo Manelão de “Perna de Vírgula”.
*******
Hoje Bainha festeja seus 79 anos de nascimento e todos nós sambistas da Amazônia estamos felizes, pois o “velinho” continua dando aula, de como se faz e se dança samba, por onde quer que passe.
******
Seus filhos, contando com a parceria da turma da escola de samba Asfaltão que na maioria, são sobrinhos e netos do Bainha, realizam a partir das 14 horas, na Tenda do Tigre a festa em comemoração aos 79 anos do Bainha.

*******
Beto Cezar vai lançar durante o show de hoje, um Partido Alto cujo refrão diz: “O carioca tem Monarco e Porto Velho tem Bainha”. É verdade, podemos bater no peito e dizer em qualquer roda de samba por esse imenso Brasil, que Porto Velho tem Bainha o Mestre do Samba da Amazônia.
*******
Conheci o Bainha em meados da década de 1950, no Bloco da Dona Jóia e depois como ritmista do Conjunto Bossa Nova. Quando surgiu a Rádio Caiari e eu passei a ser sonoplasta, o Bossa Nova passou a tocar durante os programas de Auditório que no início foram apresentados pelo meu irmão Bianor Santos, depois por Humberto Amorim e Manelito. Nessa época firmamos a amizade que dura até hoje.
*******
Bainha ajudou a criar a escola de samba Prova de Fogo em 1958 que depois virou Os Diplomatas e eu em 1964, ajudei a criar a Pobres do Caiari. Já em 1974 levei o Banha para a Caiari e passamos a ser passeiro na composição de samba de enredo, em 1975 criamos a escola de samba Mocidade Independente do KM-1 e durante a existência dessa escola, compomos em parceira todos seus sambas.
*******
Depois a parceria se desfez e Bainha foi campeão do primeiro carnaval de Rondônia Estado com o Samba “Riquezas de Rondônia” pela Diplomatas. Eu e Bainha nos reuníamos para discutir qual samba seria o melhor para o desfile das escolas. O dele para a Diplomatas e o meu para a Caiari. Era uma troca mais que amigável de ideias.
*******
Tomara que Deus permita que o Bainha viva mais um bocado de anos, para formar mais sambistas. Veremos hoje na Tenda do Tigre a quarta geração do Bainha, cantando samba.
*********

Parabéns Menestrel do nosso carnaval.