quinta-feira, 18 de abril de 2013

REVOLUÇÃO CULTURAL EM RO


Manifesto,  Revolução Cultural em RO 



Contando com a presença de representantes de todos os segmentos culturais, em atividade em Porto Velho, mais representante da Fundação Cultural de Vilhena Neto e Secretário de Cultura e Turismo de Guajará Mirim Ariel Argobe, além da presença do vereador Everaldo Fogaça e do deputado estadual Ribamar Araújo, foi dada inicio na manhã de ontem 18, na Casa da Cultura Ivan Marro às discussões sobre o que os segmentos culturais desejam que o governo desenvolva em prol da cultura no estado de Rondônia.
Com a relatoria a cargo do produtor cultural e advogado Paulinho Rodrigues que atendeu convite dos idealizadores do evento Silvio Santos, João Zoghobi e Analton Alves, os que se inscreveram para falar apresentando sugestões ou apenas relatando problemas enfrentados na produção cultural, a reunião que teve inicio por volta das 10h30, só terminou as 14h30, após a fala do vereador Fogaça que convidou os presentes para a reunião que vai acontecer na próxima quinta feira na sede da Funcultural de Porto Velho quando serão apresentadas as adequações da Lei 190,  em seguida o deputado Ribamar Araujo encerrou o encontro colocando seu gabinete a disposição no sentido de agilizar os encaminhamentos relativos a projetos culturais na Assembleia Legislativa de Rondônia.
Os oradores que mais se destacaram durante o encontro foram: Chicão Santos do grupo O Imaginário que entre outras considerações alertou: “Não vamos ficar na defesa o negócio é partir pro ataque”; Aluizio Guedes “Precisamos fazer a voz que clama no deserto ser ouvida”; Antônio Chagas Campo – Cabeleira “Os políticos precisam nos ajudar nessa caminhada”; Bototo “Sigamos o exemplo das abelhas, trabalhemos unidos”; Ismael Barreto “Vamos aplicar a Lei”; Geovani Berno “Quando se fala em Lei de incentivo, parece que cada governador tem 50 escorpiões dentro do bolso”; Willians da Academia de Letras: “A única coisa que o governo fez pela Academia foi tomar o prédio onde funcionava nossa sede”.
Um dos momentos que prendeu a atenção dos presentes foi quando o Fabiano Barros do Sesc informou que realizou trabalho para o MinC sobre a cultura em Rondônia no sentido de se consolidar o Sistema Estadual de Cultura. “Esse trabalho foi encaminhado ao Ministério, porém se o estado não realizar a Conferencia Estadual para formar as Setoriais, escolher os Conselheiros e implantar o Fundo de Cultura, nada vai acontecer,, os prazos estão vencendo e até agora não temos noticia sobre essa articulação”.
Ao encerrar as atividades o relator Paulinho Rodrigues informou que assim que terminar a revisão gramatical da ATA será convocada outra reunião para sua aprovação e encaminhamento ao governador Confúcio Moura.

Um comentário:

Mocambo Cultural disse...

Comecei a espirar novamente!!!
Ainda ha oxigênio em Rondônia...Portanto haverá fogo !
O nosso Zé já tem companheiros/as pra atiçar a fogueira! Haja luz! Haja cultura.