quinta-feira, 30 de junho de 2011

FLOR DO MARACUJA - HISTÓRIA

HISTORIA - Mostra de quadrilhas e bois


O estado de Rondônia havia sido instalado no dia 4 de janeiro de 1982 e seu secretariado nomeado pelo então governador Jorge Teixeira, para a pasta da Cultura, Esporte e Turismo foi escolhido o ex padre Vitor Ugo e como adjunto professor Isaias Vieira, chefe do Departamento de Cultura professora Yedda Bozarcov e Diretor de Cultura professor Gutenberg. Gutenberg montou uma equipe formada pelo Flávio Carneiro, José Monteiro, João Zoghbi, Professora Hilda entre outros, essa equipe, em especial o Flávio Carneiro um apaixonado pela brincadeira de Boi Bumbá, resolveu resgatar a brincadeira que andava meio esquecida, assim como as apresentações das quadrilhas. A idéia foi apresentada ao Gutembergue que levou a professora Yedda e essa ao secretário adjunto Isaias (Vitor Ugo não gostou muito da idéia, mas, não atrapalhou), que aprovou de imediato e ainda sugeriu que o idealizadores providenciasse a realização da 1ª Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás. Com o aval da secretaria a equipe correu atrás e conseguiu a liberação da Quadra de Esportes do Colégio Rio Branco para montar o “curral” de dança, que em sua primeira edição contou entre outros com as apresentações do Boi Bumba Malhadinho do Amo Lourenço, Flor do Campo do Luiz Amaral e ainda o grupo de Quadrilha Rosa Divina, Panela sem Tampa e outros. A 1ª festa folclórica patrocinada e coordenada pelo governo estadual aconteceu entre os dias 24 e 28 de junho.
A coordenação viu que em torno da quadra muitos vendedores ambulantes montaram barracas e resolveram desenvolver um projeto, para montagem de um arraial onde passaria a acontecer a Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás, foi aí que surgiu em 1983 o Arraial Flor do Maracujá.




Arraial Flor do Maracujá

Com a aproximação do mês de junho de 1983 a equipe de cultura que já contava com a professora Nazaré Silva que havia sido eleita presidente da Associação dos Funcionários da Secet e como a secretaria não podia comercializar espaços para montagem das barracas e como a Associação estava montando seu arraial, o secretário Vitor Ugo firmou parceria dando como direito da comercialização dos espaços das barracas a Associação dirigida pela professora Nazaré. Acontece que só o dinheiro das barracas, que em sua maioria eram doadas a entidades filantrópicas, não dava para pagar a sonorização e a iluminação, enfim, a estrutura para as apresentações dos grupos. Paraense das boas, Nazaré procurou o representante da cervejaria Serpa e negociou a exclusividade. Então o 1º Arraial Flor do Maracujá aconteceu no espaço ao lado do Ginásio Claudio Coutinho (hoje Complexo Esportivo Deroche Pequeno Franco) no bairro Caiari. Em 1990 o arraial passou a ser montado onde hoje está o Serviço Social do Comercio – Sesc, depois foi para o espaço onde está sendo construído o teatro estadual e depois para a quadra mais a frente onde estão construindo a Assembléia Legislativa. Nos anos de 2004 e 2005 o Arraial aconteceu no Parque de Exposição da Expovel e em 2006 voltou para o local que ficou conhecido como Flor do Maracujá nas proximidades da Esplanada das Secretarias.
Desde o ano passado o Flor do Maracujá acontece no quadrilátero das ruas Imigrantes, Tiradentes, Uruguai e Cipriano Gurgel.
O Flor do Maracujá com a Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás começa hoje 30 e só termina no dia 10 de julho com entrada franca pela avenida dos Imigrantes.

Um comentário:

IBP disse...

E se quiserem mais informaçoes sobre o arraial flor do marácujá visitem o site:
HTTP\\ISADORABRASIL@BLOGSPOT.COM